O instinto de “aninhamento” na gravidez

Nestas semanas de repouso (leia-se “tédio”) fico caçando coisinhas lights para fazer. Além de manter o blog atualizado, comparecer ao laboratório para fazer 459 exames semanais e arrumar as coisinhas dos gêmeos, aproveitei também pra colocar a leitura dos meus livros gravidísticos em dia.

Em um deles, “O que esperar quando você está esperando”, li um texto super legal sobre o “instinto de aninhar” que surge logo antes do parto. “Aninhar”, aqui, não tem a conotação de acalentar, mas sim o sentido literal de “construir um ninho”.  Nos animais, pode ser identificada como uma agitação constante, que cessa na iminência do parto, quando as fêmeas se ajeitam no cantinho que prepararam para receber suas crias. Nas mulheres, o instinto pode ser percebido da mesma forma, com um desejo incontrolável de arrumar o “ninho” para receber o bebê.

Algumas partes fizeram todo o sentido para mim. Um dos trechos diz:

“(…) esse surgimento de energia se manifesta de forma drástica, às vezes irracional, e muitas vezes hilariante (pelo menos para quem assiste). A mulher começa a limpar cada canto do berço com uma escova de dentes, a reorganizar em ordem alfabética tudo o que tem no armário da cozinha, (…) a dobrar as roupas do bebê, até as que já estavam dobradas.”

Ri muito! Isso porque, com a ajuda da minha mãe, separei os inúmeros presentes que ganhei nos chás de bebê: todas as fraldas por tamanho, caixinhas para os sabonetes liquidos, outras para os cotonetes, lenços umedecidos e pomadas de assadura! Além disso, não sei quantas vezes já alinhei os quadrinhos sobre os berços e tirei e coloquei o tapete no quarto dos gêmeos.O guarda-roupinha deles está todo arrumadinho e não passa um dia que eu entro lá no quarto, sento na poltrona e fico imaginando como será daqui a pouco. Já sinto até o cheirinho de bebês no ar.

O mais engraçado é que, além de preparar o ninho para recebê-los, ainda escolhemos muitos passarinhos para usar na decoração

Indo ainda mais longe, lembrei que eu mesma fiz todos os enfeitinhos do quarto, o enfeite de porta da maternidade e as lembrancinhas do nascimento. Também fiz toda a decoração do chá de bebê, as lembrancinhas…

Acredito que este instinto nos acompanha a gravidez toda. Essa vontade deliciosa de ir arrumando a casa para esperar a chegada dos bebês. Voltando no tempo e lembrando desde o primeiro mês da gravidez, isso fica evidente. Foram tantos preparativos na casa, no quarto deles, nas escolhas de cada detalhe… Nesta caminhada, não estive sozinha! O marido também partilhou da síndrome, pintando paredes, instalando lustre, participando de cada escolha.

Acho que não existe definição melhor para traduzir estes sentimentos que nos invadem: “instinto de aninhamento” é mesmo perfeito. Galhinho por galhinho, detalhe por detalhe, construímos o ninho que vai receber os nossos bambini. E o ninho já está pronto, à espera deles!

Anúncios

3 comentários sobre “O instinto de “aninhamento” na gravidez

  1. Camila Camargo disse:

    Olá…

    Queria muito saber seu nome, mas tentei procurar e o pouco que li já me deixou cheia de euforia, sabe?
    Reparei que começou seu blog em 2009 e engravidou bem depois.

    Fiquei feliz de saber que não sou uma planejadora loka, que vive pensando em tudo antes da hora! hahaha
    Desde o ano passado comecei a cuidar da minha alimentação e conseqüentemente da minha saúde para ter bebe logo, daí sempre vivi confusa por trabalhar numa empresa multinacional e não gostar do que faço. Achei melhor dar atenção a minha carreira, mas no meio desse ano descobri que sou diabética tipo 2 e fiquei meio mal, pois imagina alguém que esta mudando toda alimentação e vida pra receber um filho, saber que é diabética. Por causa disso voltei a terapia, comecei a aceitar melhor minha profissão e to bem com isso.

    Acho que estou com medo, sabe? Meu marido sempre pede filho e esta pronto há muito tempo… mas as vezes me acho muito nova (tenho 25) e pretendo engravidar no final do próximo ano, quer dizer tentar… Nossa, você levou uns 6 meses, né? Não sei porque sempre acho que não vai demorar nada quando começar a tentar, mas sempre falam que é normal uma certa demora, o ruim é contar a ansiedade.

    Nunca acho nada pra quem esta na fase planejamento, sabe? Livros, blogs… sempre já estão grávidas e gostaria de trocar mais experiências…
    Você tem algumas dicas pra essa fase? Vou ler seu blog do meu celular que conseguirei ler com mais calma! Esta tudo muito lindo e parabéns por compartilhar por tanto tempo um desejo tão lindo de ser mãe!

    • fvaleck disse:

      Oi Camila

      Acabei de te adicionar no Facebook.
      Acho que acaba sendo normal a gente se encher de dúvidas e questionamentos antes de engravidar… afinal, é uma decisão importantíssima, receber com amor e doação uma nova vida!
      Tb sempre me achei a louca dos planejamentos, mas se é dessa forma que nos sentimos seguras, temos que nos respeitar não é? Faço terapia há anos, com alguns intervalos de pausa, e quando resolvemos nos organizar para ter filhos voltei para “arrumar a casa” – e me ajudou muito, claro! Uma das coisas mais bacanas que eu ouvi é que TODAS as grávidas terão estes mesmos questionamentos em algum momento da gravidez.
      Antes mesmo de engravidar de fato, já me sentia grávida, e te digo que tentei superar as neuras para poder curtir tudinho.
      Demoramos mais de um ano para engravidar. Nesse meio tempo, descobrimos que meu pai tinha cancer, acompanhamos o tratamento dele, sofremos, foi dolorido e difícil. Em fevereiro meu pai faleceu, e em abril eu engravidei. Logo depois descobrimos que esperávamos DOISSSS bebes. Ou seja, aprendi tb que por mais que a gente se planeje, sempre acontecerão coisas que vão nos surpreender. A frase mais libertadora que eu passei a usar foi a “não sei”. Depois de anos planejando tudo na minha vida, aprendi que simplesmente admitir não saber é muito menos desgastante.
      Não espere o momento perfeito, porque ele nunca chegará. Se o seu coração está aberto para receber uma vidinha nova, arrisque. Não sei se você acredita em Deus (ou nas conspirações do Universo, ou numa força superior), mas uma vez que você se propor, esta força superior se encarrega do resto.
      Minha dica é acreditar que as coisas acontecem quando e como tem que acontecer. Onde existe amor e apoio mútuo, tudo flui.
      Conte comigo!
      Um abraço e boa sorte,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s